13. eva

e continuar aquela conversa
que não terminamos ontem

I.
sete chaves

Vamos tomar chá das cinco e eu te conto minha grande história passional, que guardei a sete chaves, e meu coração bate incompassado entre gaufrettes. Conta mais essa história, me aconselha como um marechal-do-ar fazendo alegoria. Estou tocada pelo fogo. Mais um roman à clé?
Eu nem respondo. Não sou dama nem mulher moderna.
Nem te conheço.
Então:
É daqui que tiro versos, desta festa – com arbítrio silencioso e origem que não confesso – como quem apaga seus pecados de seda, seus três monumentos pátrios, e passa o ponto e as luvas.

Ana Cristina César

II.
A Joaquim Cardozo

Com teus sapatos de borracha
seguramente
é que os seres pisam
no fundo das águas.

Encontraste algum dia
sobre a terra
o fundo do mar,
o tempo marinho e calmo?

Tuas refeições de peixe;
teus nomes
femininos: Mariana; teu verso
medido pelas ondas;

a cidade que não consegues
esquecer,
aflorada no mar: Recife,
arrecifes, marés, maresias;

e marinha ainda a arquitetura
que calculaste:
tantos sinais da marítima nostalgia
que te fez lento e longo.


João Cabral de Melo Neto

III.

Enfants, gare de marchandises, 13ème arrondissement, Paris – Sabine Weiss

IV.
Bisa Butler’s The Safety Patrol

V.
Pelo menos

Quero acordar cedo mais uma vez,
antes do sol. Antes até dos pássaros.
Quero jogar água fresca no rosto
e estar na minha mesa de trabalho
começar a subir das chaminés
das outras casas.
Quero ver as ondas quebrarem
nesta praia rochosa, não apenas ouvi-las
quebrar como ouvi a noite inteira, enquanto dormia.
Quero ver de novo os navios
que passam pelo Estreito, vindos
de todos os países do mundo –
cargueiros velhos e sujos que avançam lentamente
e os modernos navios mercantes, velozes,
pintados de todas as cores sob o sol,
cortando a água ao passar.
Quero ficar de olhos neles
e nos barquinhos que cruzam
a água entre navios
e a estação de controle junto ao farol.
Quero ver descerem um homem do navio
e trazerem outro a bordo.
Quero passar o dia vendo isso acontecer
e tirar minhas próprias conclusões.
Odeio parecer ganancioso – já tenho tanto
pelo que ser grato.
Mas quero acordar cedo mais um dia, pelo menos.
Ir para o meu canto com um café, e esperar.
Apenas esperar, para ver o que acontece.

Raymond Carver

VI.
Chungking Express – California Dreamin’

2 comentários sobre “13. eva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s