larissa


é quase verão
e chove
mais uma semana de labuta, larissa
você não tem tempo
ou galochas
dizem que logo o sol vem de novo
e haverá a rua
pés secos
cabeças frescas
e nas mãos
lanchos

um quase-poema, um instantâneo pra larissa para quem devo poemas há dias.
e uma tradução de um poeta que gosto muito.


SEGUNDA
por Alex Dimitrov

Eu apenas comecei
a questionar minha própria vida
e agora eu tenho que retornar a ela
não importa o clima
ou o quanto eu esteja próximo do amor.
Não incomoda você, às vezes, sobre
o que é a vida, no que o dia se transformou?
Tantas telas e reuniões
e coisas para se estar atrasado.
Todo mundo verdadeiramente merece
uma tulipa de champagne
por ter chego tão longe!
Apesar de ser um certo desastre
beber numa segunda.
Imagine quem você seria
se você não tivesse cruzado a rua
ou casado, se você não tivesse
aceito esse trabalho ou o dinheiro
ou como o tempo só tem avançado –
quem quer que tenha concordado com isso
claramente não viu
o início do verão
ou esteve numa festa
ou se deixou voar
no meio de um livro
onde por mais breve que seja
é possível permanecer mais do que
se deve. Por desfortuna
para você e para mim, nós temos
muitas partes nisso para enfrentar.
Vamos fingir que
há uma pintura azul
no fim desse poema.
E toda vez que olharmos pra ela
nos esquecemos de nós mesmos.
E toda vez que ela olha pra nós
ela nos perdoa pela dor.

O original você encontra aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s